Paróquia de Palhais/Santo António

Casamentos

Casamentos

"E os dois serão uma só carne"

(Génesis)

Parabéns pelo vosso noivado!

A Bíblia descreve o plano de Deus para o casamento como uma graça para uma vida feliz/santa e um sinal do amor de Jesus pela sua Igreja: um amor intenso e sem fim. Nós, em Palhais/Santo António estamos muito felizes por vocês, e esperamos que os dois cresçam no amor e na compreensão deste mistério de amor sem fim.

A celebração do casamento (e tudo o que o envolve) é dos momentos mais excitantes da vida. Estamos aqui para ajudar-vos a que seja muito mais que apenas um dia de festa!

casament0s

Preparação do casamento

Retirado de Génesis 2,24: “o homem deixa a casa do pai e da mãe para se unir com a sua mulher e ficam a ser um só corpo.”. Esta frase pode ser o slogan para a tua preparação para o casamento. Recorda-te que o casamento envolve comunicação, intimidade, crianças, dinheiro e fé. Essa preparação acontece em casal, via Zoom, no Curso Preparação de Casamento. Se preferirem, a preparação pode ser feita pelo Centro de Preparação para o Matrimónio (CPM). Aqui os locais, datas e métodos de inscrição.

Queremos casar...

  • Um dos noivos vive em Palhais/Santo António
  • Nenhum dos noivos reside na Paróquia de Palhais/Santo António

Encontros com os noivos

Informar data/lugar de batismo (se batizado)

Convite a fazer Curso Preparação Casamento

Entrega de certificado para casamento (passado pelo registo civil)

Preparação da celebração

Celebração

  • Contactar a Paróquia de residência para iniciar o processo de casamento

Contactar a Paróquia de Palhais/Santo António para marcar data, hora e lugar

Preparação do processo e possível preparação decorre na Paróquia de residência

Diálogo com padre na Paróquia de Palhais/Santo António para entrega de certificado para casamento (passado pelo registo civil) e da autorização de transferência (atestação)

Preparação da celebração

Celebração

PERGUNTAS & RESPOSTAS

O matrimónio é a aliança pela qual homem e mulher unem as suas vidas, para toda a vida, pelo bem dos dois e geração e educação da prole.

A Comunidade cristã deve defender e proteger o matrimónio uno, indissolúvel e aberto à fecundidade. Isso significa que o cristão deve combater a poligamia (incompatível com a unidade do matrimónio), o divórcio (que separa o que Deus uniu), os anticoncecionais (que fecham as portas aos filhos) e a equiparação do matrimónio a outras uniões (como as uniões homossexuais). Mas, também sabemos que é muito grave rejeitarmos as pessoas que têm outra forma de viver ou pensar. Todas as pessoas devem ser acolhidas, em ambiente de respeito, compreensão e diálogo. Amamos todos!

O homem e a mulher batizados e livres são os protagonistas do matrimónio. Publicamente expressam o seu consentimento. O consentimento deve ser um ato da vontade de cada um dos noivos, no exercício da liberdade. Caso contrário, não há matrimónio.

Só pode casar quem está livre: solteiro ou viúvo.

Esperamos que os noivos não casem por tradição, por cultura ou por vontade dos avós ou pais. Para ajudar, e uma vez que a Paróquia não é um “self-service” de casamentos que serve de imediato cada “cliente”, propomos um caminho de preparação para a celebração e para a vida em casal, com oportunidades de oração, de serviço e de crescimento. A Paróquia dá aos noivos a oportunidade de explorarem a vida e a fé num ambiente informal, familiar e aberto, no Curso Alpha.

No dia da celebração, contamos que os protagonistas respeitem os convidados e o sacerdote/diácono, sendo fiéis à hora previamente combinada.

O matrimónio é celebrado em qualquer dia da semana, exceto no Tríduo Pascal (sexta feira santa e sábado santo). No tempo da Quaresma, recomendamos uma celebração mais simples, devido ao tempo litúrgico que se vive. A marcação deve ser feita com antecipação para evitar problemas de agenda. O matrimónio é celebrado na Igreja. Não é possível casamentos em capelas privadas/quintas/jardins/praia/etc.

Regra geral, acontecem, no 1º e 3º sábado do mês às 11h30 e 13h00. Nos restantes sábados e domingos às 13h00. Outras horas e dias é conforme a agenda do sacerdote e da igreja.

Podem casar. Mas, os noivos devem conhecer e não rejeitar as obrigações contraídas pelo que é católico, relativamente ao Batismo e educação dos filhos na Igreja Católica.

O casamento celebrado entre um católico e um não cristão (não batizado) é um matrimónio com disparidade de culto.
O matrimónio celebrado entre um católico e um cristão não católico é um matrimónio misto.

Vejam este documento, que explica todos os passos com datas, que contém tudo o que é preciso saber sobre floristas, reportagem vídeo e fotográfica, e onde está o link de acesso ao formulário de pré-marcação de casamento na Paróquia de Palhais/Santo António.

Queremos ajudar todos os casais na sua vida, na nova família. Realizamos Cursos para Casais todos os anos. Participem, mesmo que não tenhas casado na igreja ou estejas a viver em união de facto.

Os cônjuges têm o dever e o direito de manter a convivência conjugal, a não ser que exista uma causa legítima que leve à separação. A separação não significa a dissolução do vínculo, ou seja, os cônjuges separados não podem contrair novo matrimónio.
Existem motivos graves que devem levar à separação: adultério (sem perdão da outra parte), ou casos em que existe grave perigo corporal ou espiritual à outra parte ou aos filhos (exemplos: má conduta, ameaças constantes, agressões físicas e psicológicas, insultos, ausência de relações sexuais, alcoolismo, etc.).
A Igreja não pode anular matrimónios, pode sim declarar que o matrimónio celebrado não existiu, foi nulo, porque existia algum impedimento ou defeito no momento do consentimento.
Sugerimos que seja contactado o Tribunal Diocesano de Setúbal para tirar duvidas.

Os passos para o casamento…

a) Se algum dos noivos foi casado pelo civil com outra pessoa, precisa apresentar certidão narrativa de nascimento.

b) Se algum dos noivos foi casado pela igreja com outra pessoa, precisa apresentar prova que é viúvo ou que o casamento foi declarado nulo.

c) Se algum dos noivos não é católico deverá solicitar dispensa do impedimento de disparidade de culto (católico+não batizado) ou de matrimónio misto (católico+cristão católico). Esse pedido é feito durante o diálogo e assinado pelos 2 noivos.

d) É necessário informar a data e o local de batismo (o ideal é trazerem certificado de batismo, solicitado na paróquia de batismo).

e) No caso da preparação do processo ser nesta Paróquia de Palhais/Santo António, os noivos serão convidados a experimentar o Curso Alpha, um percurso de exploração da vida e da fé num ambiente informal, familiar e aberto.

f) No caso da preparação do processo ser nesta Paróquia de Palhais/Santo António, os noivos serão convidados a fazer Curso Preparação de Casamento ou CPM.

g) O processo de casamento não é gratuito e deve ser pago antes da celebração, na paróquia onde foi realizado. Nesta Paróquia, pedimos uma caução de 100 euros, de onde serão deduzidos os gastos existentes no processo.

A Paróquia de Palhais/Santo António não é responsável pela banda musical da celebração. Podemos ajudar a encontrar coro ou cantores adequados à dignidade da celebração. Os noivos devem ter atenção às orientações sobre a música na celebração e comunicá-las ao coro escolhido (link).

A reportagem fotográfica e vídeo da celebração deve ser autorizada previamente. Os noivos devem ter atenção às orientações existentes e comunicá-las à empresa (link).

A Paróquia tem meios para transmissão on-line e gravação, a um preço bastante reduzido.

A decoração do espaço é permitida, com atenção às orientações existentes (link).

No dia da celebração, contamos que os noivos respeitem os convidados e o sacerdote/diácono, sendo fiéis à hora previamente combinada.

A celebração do casamento é gratuita. Contudo, a vossa generosidade, num donativo voluntário, faz a diferença na vida de muitas pessoas. A vossa contribuição permite que a Paróquia continue firme a fazer discípulos-missionários, a apoiar os mais necessitados e a fazer frente às despesas do culto. Sugerimos a oferta à Paróquia de 25 euros, 50 euros caso exista um atraso significativo dos noivos. O sacerdote também pode receber uma oferta, sugerimos 25 euros, tendo em atenção os valores de combustível e portagens se for um sacerdote que tenha feito viagem para estar presente na celebração.

No caso de presença de sacristão ou acólitos, sendo possível, agradecem uma oferta pelos seus serviços.

Pedimos que não sejam atiradas pétalas dentro do edifício, nem arroz no exterior. Sendo possível, agradecemos uma oferta para a limpeza e desinfeção após a celebração, de 20 euros.

É possível colocarmos passadeira vermelha, sendo o valor de aluguer 40 euros na Igreja de Santo António da Charneca e 20 euros em Palhais.