Paróquia de Palhais/Santo António

Cruzeiro

Vários paroquianos embarcaram para um cruzeiro à Madeira e Canárias.

No domingo de ramos, celebraram eucaristia no Funchal. Nessa missa, o bispo do Funchal afirmou que a liturgia desse dia “ensina-nos o modo de sermos cristãos: o que havemos de anunciar e como o havemos de fazer.” Daí o apelo: “Peçamos ao Senhor que nos grave hoje, no coração, essa qualidade única que queremos marque a nossa vida: ser discípulos daquele Jesus que por amor se ofereceu na cruz.”

D. Nuno Brás disse ainda que a Palavra de Deus do domingo de ramos convida-nos a uma atitude “serena”, como aquela com que o próprio Jesus viveu todos estes momentos, “certo de que, precisamente nesta aparente derrota, se manifesta o máximo do amor divino por nós, por todos.” Trata-se, disse, “de deixar que, também em nós, o amor de Deus (o mesmo que conduziu Jesus à cruz) se manifeste, dê forma ao nosso modo de ser e de viver.”O Evangelho, prosseguiu, “ensina-nos também o conteúdo daquilo que os discípulos de Jesus têm a dizer ao mundo e também a forma com que, neste nosso século XXI, o havemos de anunciar. A mensagem de Jesus há-de dar forma ao nosso modo de viver, ao nosso “estilo de vida” de cristãos.”

D. Nuno saudou os jovens presentes, “neste dia que lhes é dedicado de forma particular” e “também um grupo da paróquia de Palhais, em Setúbal, que connosco quer celebrar este Domingo de Ramos”.

A viagem prosseguiu para La Palma, Tenerife e Lanzarote. Os vários paroquianos puderam conhecer-se melhor, conviver à mesa, passear, descansar e meditar (sem os ruídos da cidade) nos mistérios da Paixão do Senhor.e) nos mistérios da Paixão do Senhor.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email