Paróquia de Palhais/Santo António

Festa da Ascensão com presença do Sr. Bispo

O Bispo de Setúbal, D. José Ornelas, presidiu a Eucaristia da Ascensão na Igreja de Santo António da Charneca.

Na homilia, o bispo diocesano enquadrou o momento da Ascensão do Senhor no percurso litúrgico feito desde a Quaresma até ao Pentecostes, a celebrar no próximo domingo.

“A Páscoa celebra a conclusão do percurso de Jesus nesta terra. Ele passou fazendo o bem, semeando a Palavra de Deus, iniciando uma forma nova de viver e de transformar o mundo.”

Para D. José Ornelas, o amor de Deus pela humanidade revela-se no envio do seu Filho para “resgatá-la da sua inultrapassável finitude”, mostrando-lhe como é “uma pessoa nova, vivificada e transformada pelo Espírito do Deus vivo”. A ressurreição de Jesus “revela a força do amor de Deus que não abandona o ser humano à sua debilidade, mas o recria pelo seu Espírito para que possa ultrapassar os seus limites e viver para sempre com Ele”.

Segundo o prelado, o episódio da Ascensão de Jesus “não significa a sua ausência neste mundo. Bem pelo contrário: livre de todas as limitações com ser humano, Ele tem uma presença universal e omnipotente: está presente em cada um de nós, em cada família, em cada comunidade, na Igreja no seu conjunto, renovando-nos e acompanhando-nos com a força do seu Espírito”.

Com as palavras proferidas aos apóstolos, Jesus diz-nos “que agora é a nossa vez de nos empenharmos na construção de um mundo novo”, construindo uma “Igreja missionária”.

Na leitura que faz, D. José Ornelas, entende que “a ascensão de Jesus cria a condição para a celebração do Pentecostes. Porque é de junto do Pai, onde Jesus se encontra glorioso, que Ele envia à Igreja o Espírito Santo, como tinha dito aos discípulos.”

No Dia Mundial das Comunicações Sociais, D. José Ornelas considerou que a mensagem do Domingo das Ascensão adquire um sentido especial no contexto em que nos encontramos privados de celebrações comunitárias há dois meses.

O bispo diocesano agradeceu o “engenho” e a “disponibilidade” de todos os que nestes dias tornaram possível a transmissão das eucaristias e orações, realçando que neste tempo “fomos construindo uma Igreja com novas dimensões, que hão de ficar no futuro e que vão permitir continuar a nossa missão”.

Na oração dos fiéis, a Diocese foi convidada a rezar “por aqueles que, através dos meios de comunicação, se colocam ao serviço do anúncio do Evangelho a todos os povos; pelos jornalistas, para que evitem falsear e manipular a informação, coloquem a verdade como critério do seu trabalho e colaborem na criação de um mundo mais justo, fraterno e solidário.”

José Ornelas reforçou a necessidade de cumprir as normas de segurança e comportamento definidas para as celebrações, a iniciar nos próximos dias.

O prelado salientou para que cada um analise a sua condição e verifique se pode ou é conveniente ir à igreja, não deixando de santificar o domingo com a leitura ou escuta da Palavra de Deus ou acompanhando uma transmissão da Eucaristia. Relembrou também que é possível a participação na Eucaristia durante a semana e desse modo cumprir o preceito dominical.

A terminar, D. José Ornelas exortou que o regresso às igrejas sejam não apenas para assistir, mas participar ativamente na celebração da fé, para desse modo “partilhar a vida e os dons que nos dá, para estarmos atentos a quem mais precisa e para colaborarmos na renovação do mundo”.

João Marques in site da Diocese de Setúbal

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email