Paróquia de Palhais/Santo António
Semana Santa

Semana Santa

A Semana Santa prepara-nos e faz-nos viver de forma mais especial as celebrações da Paixão do Senhor e da Sua Ressurreição. A Semana Santa faz-nos chegar mais preparados ao Tríduo Pascal, onde celebramos a Missa da Ceia do Senhor, a Celebração da Paixão do Senhor e a Grande Vigília da Páscoa. Vivendo cada um destes dias, a Igreja aproxima-se dos mistérios da nossa redenção, renovando e fortalecendo a nossa fé.

SEMANA SANTA – missas

09/04 – Sábado (de ramos) – Coina 16h00 // Penalva 17h30

10/04 – Domingo (de ramos) – Vila Chã 08h30 // Palhais 09h45 // Santo António 11h00 // Online 11h00 & 15h45 & 17h30 & 19h00 & 22h00

11/04 – Segunda – Santo António da Charneca – 18h00

12/04 – Terça – Penalva – 18h00

13/04 – Quarta – Coina – 18h00

14/04 – Quinta – Sé de Setúbal – 10h30

14/04 – Quinta – Santo António da Charneca e online – 21h30

15/04 – Sexta – Palhais, Santo António e online – 15h00 (celebração da Paixão)

16/04 – Sábado – Santo António da Charneca e online – 22h00

17/04 – Domingo – Vila Chã – 08h30

17/04 – Domingo – Palhais e Penalva – 09h45

17/04 – Domingo – Santo António e Coina – 11h00

SEMANA SANTA – confissões

12/04 – Terça – Penalva – 19h00

13/04 – Quarta – Coina – 19h00

15/04 – Sexta – Palhais – 09h30-10h30

16/04 – Sábado – Palhais – 09h30-10h30

SEMANA SANTA – Adoração Eucarística

8 de abril – Santo António – 21h15

11/04 – Segunda – Santo António da Charneca – 18h30

12/04 – Terça – Penalva – 18h30

13/04 – Quarta – Coina – 18h30

14/04 – Quinta – Santo António da Charneca – 22h30-00h00

Jejum & Abstinência

A Sexta-feira Santa é um dia de jejum para todos os que o podem fazer. Ao jejuar, uma pessoa come uma refeição completa e apenas duas menores e mais simples. Pelas orientações da Igreja, estão obrigados ao jejum os que tiverem completado 18 anos até os 59 completos. Os outros podem fazer, mas sem obrigação. Grávidas e doentes estão dispensados do jejum, bem como aqueles que desenvolvem árduo trabalho braçal ou intelectual no dia do jejum.

Todos os fiéis são chamados a abster-se de carne na Quarta-feira de Cinzas, bem como em todas as sextas-feiras da Quaresma. “Abandonar” outros alimentos e bebidas, como sobremesas e vinho também são encorajados como penitências pessoais. Desligar-se das redes sociais ou diminuir o consumo de tabaco também podem ser penitências para a Quaresma. A obrigação da abstinência começa aos 14 anos e prolonga-se por toda a vida. Grávidas que necessitem de maior nutrição e doentes que, por conselho médico, precisam comer carne, estão dispensados da abstinência, bem como os pobres que recebem carne por esmola.

O jejum não é um regime ou uma dieta, é uma prática espiritual. É uma forma de nos unirmos a Deus na oração e na penitência. Ele também deve ser uma forma de superarmos o ressentimento, as mágoas, e sobretudo cuidarmos do outro que precisa de nós.

Esmola

Os Evangelhos apelam frequentemente à caridade. Na Quaresma, é-nos pedido que nos concentremos mais intensamente na “esmola”, às obras de misericórdia e caridade, ou apoio financeiro aos pobres que estão próximos.

Estas esmolas também se traduzem em generosidade durante as eucaristias, como gesto de oração. Pode consultar informações nesta página e nesta.

Durante a Quaresma, os fiéis também são convidados a fazer uma renúncia material destinada a ações indicadas pelo Bispo da Diocese. Em Setúbal, será para o apoio a refugiados ucranianos e para o fundo de emergência diocesano.